A grande marca das vendas atualmente é o mundo online, mas existem alguns cuidados a serem tomados para fazer esse investimento

O setor e-commece cresceu 12% em 2017, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), movimentando cerca de 60 bilhões de reais. O universo virtual tem sido a menina dos olhos para aqueles que querem investir, mas engana-se que quem acha que basta criar um site e sair vendendo. O universo de vendas digitais tem as suas peripécias, e esse texto veio para responder algumas dúvidas acerca desse universo de forma de assessoria contábil num cunho exatamente virtual.

  • Sim, vale a pena

Apostar no mundo digital vale a pena, mas, sempre tem um mas. Só o fato de você apostar no universo digital não é garantia de sucesso, mas, sim, é necessário um bom planejamento por trás, no qual será trabalhado de forma semelhante a empresa física com foco na eficácia do atendimento e na entrega, que no caso dos negócios físicos são instantâneos e no case virtual precisará se alinhar a uma logística. Em todos os casos, é muito importante passar, antes de tudo, por um processo de assessoria contábil para enquadrar o seu projeto a sua realidade financeira.

  • Dá pra se ter um negócio virtual mesmo sem conhecer de TI

Conhecer sobre programação não é fator fundamental para se ter uma empresa virtual, isso porque dificilmente você terá que desprender o seu tempo programando. É importante que você tenha por trás do projeto uma assessoria contábil, que justamente vai te pontuar se é melhor terceirizar esse departamento de programação ou se é melhor que a empresa tenha o próprio, até para evitar transtornos e ter o departamento sempre disponível ao suporte.

Mas uma coisa que é muito boa de ser separada é o negócio virtual sendo um negócio exclusivamente virtual ou ele sendo uma extensão de algum negócio físico. Em todos os casos, você precisará passar por uma assessoria contábil antes de colocar qualquer projeto em ação.

  • Entre o físico e o online

A maior semelhança entre o universo físico e o online é que em ambos a primeira impressão é a que fica. A diferença entre as primeiras impressões do universo físico e online está exatamente no ambiente. Nas lojas físicas, a primeira impressão está na localização, no que elas aparentam e na forma na qual a equipe de venda irá lhe atender. No meio online, essa ambientação e suporte é feito de forma virtual, sendo que o ambiente é o design do site, que precisa ser atrativo e adequado ao público alvo,  já a ideia do suporte é ser bem específico, atendendo exatamente o que o cliente deseja saber no mínimo de tempo possível.

Agora, quando falamos de diferenças entre o físico e online, falamos exatamente sobre as estratégias de divulgação. Enquanto o online se vale exatamente do universo online, sendo que os mecanismos de busca e as redes sociais são os grandes mecanismos de divulgação, o meio físico utiliza-se de algumas trivialidades do”mundo real” para impulsionar a marca.

Independentemente da grande proporção do e-commerce, se não existir uma logística em cima do projeto ele dificilmente terá progresso. Uma assessoria contábil vai adequar a sua realidade financeira àquilo que você quiser produzir.

Fale Conosco

Responda para Validar: 5 + 5 =