Confira os três passos para ser bem-sucedido numa reunião de negócios, contando com a contabilidade gerencial

O que fazer para que a negociação que você está à frente seja bem sucedida? Essa dúvida paira em todas as empresa, desde as mais novas e de pequeno porte até as mais tradicionais, de grande porte e tempo de mercado – isso, porque tão importante quanto conquistar o seu espaço no mercado é se manter e utilizar as atualizações dos fatores internos e externos a empresa como fator de influência.

A ideia principal de toda empresa é lucrar, independentemente do valor agregado do produto ou serviço disponibilizado pela empresa, a sua sobrevivência depende estritamente do lucro, para isso o poderio nas negociações é fundamental para o sucesso da empresa. Para isso, todo bom processo de negociação precisa ter necessariamente três fases fundamentais que tendem em probabilidade de sucesso ser maior passando pelo serviço de contabilidade gerencial, isso porque através desses serviços contábeis a empresa terá subterfúgio de informações técnicas que agreguem em todas as esferas de negociação.

Planejamento: A primeira etapa do processo e que sustenta todas as outras. No planejamento da negociação se detém um esforço mental de levantamento de dados e estudo que é muito importante. A figura dos serviços contábeis que detém o conteúdo de dados sobre informações relevantes para o sucesso desse processo de negociação é fundamental neste momento.

A antevisão de objeções e a construção de argumentações sólidas que quebre tais objeções que tendem a vir do outro lado na negociação é um fator que gera sucesso para o processo. Muitas das vezes a quebra dessas objeções estão na análise dos números disponibilizados pela contabilidade gerencial.

De acordo com todos os dados levantados, a ideia é que a empresa procure utilizá-los a seu favor sempre ampliando a visão sobre os seus pontos positivos em detrimento dos negativos.

Execução: Nesse momento a ambientação é fator fundamental, um local com aparência profissional e com o mínimo possível de interrupções.

Já no momento de negociação, a postura inicial deve ser sempre amistosa. Temos que ser objetivos na hora de falarmos sobre negócios, mas ir direto ao ponto pode parecer assustador. Então, ache o meio termo entre o quebra-gelo, mas sem enrolação.

Contudo, quando o assunto for negócios, você precisará ser enfático e colocar tudo o que foi pensado no planejamento em prática. É no decorrer da conversa que você perceberá aos poucos se, talvez, os planos na manga podem ser melhor, se dá para mesclar algo ou revirar a estratégia.

A reunião precisa ter um começo, meio e fim. No ato de encerramento, relembre os pontos abordados e a função de cada uma das partes em acordo firmado, a fim de não gerar nenhum ruído na informação, difícil de ser desfeito em contrato.

Controle: Todo esse processo de negociação não fica só na mesa de negócios, mas se expande no cumprimento total do que foi acordado, para isso um processo de fiscalização mútuo, para que a empresa faça periodicamente uma auditoria interna e saber se a sua atuação condiz com o acordado para que assim venha a cobrar a outra parte do negócio.

Dependendo da complexidade das negociações, cada processo pode ter um tempo diferente entre si e alguns desdobramentos específicos.

Fale Conosco

Responda para Validar: 6 + 16 =